Trabalhos Aprovados

ASSOCIAÇÃO DE T3 SÉRICO NA ADMISSÃO COM MORTALIDADE INTRA-HOSPITALAR



Autor(es): Erika Biegelmeyer ; Fernando P. Schwengber; Fernanda Dias da Silva; Laura da Silva Alves; Murilo Reveilleau; Simone Magagnin Wajner ;
Apresentador(a): Erika Biegelmeyer

INTRODUÇÃO
Em pacientes com doença aguda ocorrem alterações do metabolismo energético em nível mitocondrial. A Síndrome do T3 baixo (ou Eutireoideo Doente) é definida pela redução do T3 livre e aumento do T3 reverso em pacientes sem doença primária do eixo hipotálamo-hipófise-tireoide. Esse fenômeno, por mecanismos ainda não bem elucidados, pode ter valor prognóstico na mortalidade intra-hospitalar.

OBJETIVO
Descrever as alterações dos níveis de T3 em pacientes de internação clínica, investigar a prevalência da Síndrome do T3 baixo e correlacionar os dados com a mortalidade intra-hospitalar.

MÉTODOS
Foi realizada uma coorte prospectiva em hospital terciário no sul do Brasil, no período de 29/10/18 a 28/04/19. Foram incluídos pacientes com internação em enfermaria de medicina interna. Os critérios de exclusão consistiam em: idade menor de 18 anos, doença tireoidiana conhecida, insuficiência hepática aguda, doença renal crônica em terapia de substituição renal definitiva, internação hospitalar nos 30 dias anteriores à inclusão, uso de amiodarona ou lítio, ausência de amostra de soro coletada no tempo zero, soropositivos com CD4 menor que 250 céls/uL e imunossupressão por tratamento de doença autoimune ou transplante. As dosagens foram realizadas em até 4 dias da admissão. Os resultados que constam neste estudo pertencem a análise parcial realizada no banco de dados da coorte descrita.

RESULTADOS
Um total de 225 pacientes foram analisados, com média de idade de 60,3 anos e a mediana do T3 sérico na admissão foi 81,34 (66,41-101,75). O perfil de comodidades mais prevalentes em análise preliminar eram HAS, insuficiência cardíaca, cardiopatia isquêmica, neoplasias terminais e não terminais, DPOC, diabetes mellitus, e doença renal crônica. O numero de óbitos entre os pacientes analisados foi de 8% (20 pacientes) durante o período de estudo. Estimado RR 3,08 (p<0,002) para morte hospitalar em pacientes com T3 reduzido.

CONCLUSÃO
Esta análise sugere que T3 sérico reduzido está associado a risco aumentado de mortalidade hospitalar em enfermaria de medicina interna. Mais estudos devem ser realizados sobre o assunto para melhor elucidar essa associação.


Palavras-chave: T3; Eutireoideu doente; Mortalidade intra-hospitalar

[voltar]



Ilha de Santa Catarina

Um local repleto de encantos e povo hospitaleiro

Infraestrutura hoteleira

Não se preocupe com sua hospedagem, deixe que cuidaremos disso pra você!

Acesse e veja as opções


Fique atento
as datas principais


Local do Evento

Centro de Convenções CentroSul

Totalmente climatizado e com vista de cartão postal, está localizado estrategicamente no centro da cidade, próximo do terminal rodoviário, aeroporto e da ampla rede hoteleira composta por mais de 18 mil leitos. Disponibiliza atualmente 16.560 m² de área construída, divididos em dois pavimentos, com salas modulares para acomodar até 3.500 pessoas confortavelmente sentadas e dois salões de exposição para até 13.000 pessoas.

 

Av. Gov. Gustavo Richard, 850 - Centro, Florianópolis - SC, 88010-290

Cidade

Florianópolis

Florianópolis é como um mosaico que reúne toda a diversidade étnica e cultural de Santa Catarina. Uma cidade moderna, com excelentes serviços hoteleiros, restaurantes que servem o melhor das cozinhas nacional e internacional, infra-estrutura turística e de apoio, sendo definitivamente uma escolha essencial para a realização de importantes eventos.
O turismo é a vocação natural da Ilha, que além da inigualável beleza das praias, clima descontraído e povo hospitaleiro, possui uma cultura rica, que mesclada ao charme da arquitetura Açoriana compõe um destino ideal para todos os visitantes.


Promoção


Realização


Gerenciamento

 


Patrocinador Master

 


Expositores

 


Apoio